Ibeyi

O duo Ibeyi é formado pelas irmãs gêmeas Lisa-Kainde e Naomi Diaz, as irmãs são francesas, mas tem ascendência cubana por parte de seu pai Miguél Anga Diaz, que era percussionista e já integrou o Buena Vista Social Club, ele faleceu em 2006, aos 45 anos. O pai foi forte influência na vida musical das garotas, assim como o canto iorubá e a santería, que a dupla integrou em seu trabalho. As irmãs definem o ritmo que elas criaram como “negro spirituals”, o som da dupla tem…Continue a ler “Ibeyi: a dupla franco-cubana cheia de personalidade”

Mulheres Negras no Rock

Estamos destacando as mulheres negras que foram fundamentais para que o Rock and Roll tomasse forma, mas que não receberam o devido crédito ou foram esquecidas e apagadas da história. Já falamos do nascimento do gênero com Sister Rosetta Tharpe e de duas cantoras fundamentais que foram esquecidas: LaVern Baker e Big Mama Thorton. Leia a primeira parte do especial: Mulheres Negras no Rock: Parte 1 – De Sister Rosetta Tharpe ao esquecimento Agora seguimos para os anos 1960 com Odetta, Tina Turner, Etta James e Martha and the Vandellas. Mulheres que colocaram os tijolos…Continue a ler “Mulheres Negras no Rock: Parte 2 – Tina Turner, Odetta e os anos 60”

King Krule

King Krule apareceu na minha vida de maneira aleatória, mas já me apaixonei por esse ruivinho de voz poderosa. Assim como o Cigarettes After Sex, o Heartless Bastards e até o finado Asobi Seksu, eu acabo descobrindo artistas totalmente por acaso, e com o King Krule não foi diferente, dessa vez o Spotify colocou a sua viciante “Easy Easy” na rádio do Cigarettes After Sex e eu acabei gostando muito. Archy Marshall é o verdadeiro nome de King Krule, que muda o seu nome artístico constantemente. Ele é…Continue a ler “King Krule: o ruivo de voz poderosa”

Morphine Band

Nas minhas muitas andanças pelos sebos de São Paulo me deparei com o disco de uma banda desconhecida para mim, na verdade eu conhecia o nome Morphine, mas nunca havia escutado nada da banda. O disco em questão era o B-Sides and Otherwise, uma compilação de lados-B e inéditas da banda. Eu gostei bastante, mas foi com o álbum, também garimpado no sebo, The Night que eu realmente me interessei pela banda e a sua sonoridade única. O Morphine tem uma formação pouco comum: baixo,…Continue a ler “Morphine e o seu som nada convencional”